Publicidade não endereçada

Duas excepções à mesma norma no mesmo dia, é coisa rara, mas longe de impossível. Por este post falar de uma realidade especificamente portuguesa, é ele também redigido na camoniana língua.

Todos já devem ter recebido publicidade não endereçada: por vezes até já me foi útil! Mas isso era antes de morar em Lisboa. Torrentes de papel que entopem a caixa do correio, por vezes até ao ponto de impedir que qualquer outra coisa lá seja posta. Já me tinha dirigido aos correios, para trazer um daqueles autocolantes amarelos, para evitar a publicidade não-endereçada. Fiquei na altura a saber que os correios deixaram de os distribuir, e que tinha ser a imprimir um autocolante que mencionasse um certo decreto-lei.

Até que hoje me mandam este link, quase caído do céu. Nessa página existe também um link para esta página, que contém informações diversas sobre este flagelo. Pelo sim pelo não, algo para ter nos bookmarks.

Os comentários estão fechados.